Campeã Nacional Francisca Jorge vence duelo luso

1.º Obidos Ladies Open

205

A chuva prejudicou seriamente o início da fase de qualificação do 1.º Obidos Ladies Open, o primeiro de uma série de três torneios internacionais femininos, a contarem para o ranking mundial (WTA), que irão decorrer na Bom Sucesso Tennis Academy (Óbidos).

Cada um dos torneios distribui 25 mil dólares em prémios monetários, pouco mais de 20 mil euros, e integra o circuito da Federação Internacional de Ténis (ITF), sendo sancionados pela Federação Portuguesa de Ténis (FPT).

Apesar do mau tempo não ter dado tréguas, o piso de relva sintética dos campos da Bom Sucesso Tennis Academy permite uma secagem rápida e lá foi possível concluir três encontros.

A portuguesa Rebeca Silva perdeu com a espanhola Lúcia Cortez Llorca por 6-0 e 6-1; a russa Anastasia Kulikova bateu a sueca Anette Munozova por 7-5, 1-6 e 6-3; e a espanhola Maria Gutierrez Carrasco vergou a italiana Maria Nanti por 6-3 e 6-1.

No domingo, Francisca Jorge qualificou-se para a segunda ronda da fase de qualificação do 1.º Obidos Ladies Open.

Entre bátegas lá foi possível concluir seis encontros da primeira ronda do ‘qualifying’, entre os quais o prato forte da jornada, o confronto entre duas credenciadas portuguesas, Francisca Jorge e Cláudia Cianci, no qual a campeã nacional triunfou por 1-6, 6-3 e 6-2, num duelo interrompido pela chuva a 2-1 do segundo set.

Cianci, uma portuguesa de origem italiana, de 21 anos, 1095.ª no ranking mundial, estava mais adaptada às características peculiares do piso de relva sintética, por ter jogado nos dias anteriores o torneio que ofereceu à vencedora um ‘wild card’ para o quadro principal. O seu ténis mais agressivo do fundo do court, com fortes efeitos spinados e aberturas de ângulos surpreendeu a mais apática Francisca Jorge.

A interrupção devido à chuva não prejudicou Cianci que manteve a pressão e teve hipóteses de adiantar-se no segundo set. Em contrapartida, a paragem devido à chuva ajudou Jorge a reagrupar-se. Conversou com a selecionadora nacional da Fed Cup, Neuza Silva, e regressou ao court mais lúcida e combativa. No terceiro set já era a vimaranense quem se movimentava melhor no campo e quem atacava mais.

Foi o segundo êxito de Francisca Jorge sobre Cláudia Cianci em torneios da Federação Internacional de Ténis, depois de tê-la derrotado no ano passado, na Figueira da Foz, também de 25 mil dólares, mas em hardcourts, então por bem mais fáceis 6-1 e 6-0.

A campeã nacional, de apenas 17 anos, 769.ª no ranking mundial alcançou no passado mês de março os quartos de final do quadro principal de um torneio ITF de 15 mil euros em Hammamet, na Tunísia, pelo que sente que poderá fazer algo nesta série de três eventos seguidos de 25 mil dólares no Guardian Bom Sucesso Golf Resort.

O seu principal obstáculo poderá ser a adaptação ao piso de relva sintética. A sua próxima adversária será a alemã Lisa Ponomar, a 13.ª cabeça de série da qualificação, de 20 anos, 643.ª no ranking WTA, que no ano passado venceu um torneio de 15 mil dólares, mas em terra batida.

Para além de Francisca Jorge, também Catarina Cerqueira e Madalena Andrade concluíram os seus encontros mas foram eliminadas, respetivamente pela espanhola Ines Benito (6-3 e 6-4) e pela romena Karola Bejenaru (6-0 e 6-0).

A grande estrela da qualificação, a portuguesa Maria João Koehler, ficou isenta da primeira eliminatória e continua à espera de medir forças com a bielorrussa Yuliya Hatouka, a 12ª cabeça de série.