“O lançamento do ano Magalhânico, em Óbidos, foi um momento muito especial”

Latitudes – Literatura e Viajantes

287

Foi em Óbidos, no Latitudes, que foi dado o pontapé de saída para o Ano Magalhânico, que celebra, entre 2019 e 2022, os 500 anos da viagem de circum-navegação que Fernão de Magalhães fez entre 1519 e 1522. “Foi um momento muito especial e que se reveste de grande importância, não só a nível nacional, mas, acima de tudo, a nível mundial.” Este é o grande destaque que Humberto Marques faz ao evento Latitudes – Literatura e Viajantes, que decorreu entre 26 e 29 de abril, Óbidos. Este segundo encontro teve viagens escritas, faladas, ilustradas e animadas e reuniu, em Óbidos, nomes sonantes da Literatura e das Viagens.

O presidente da Câmara Municipal de Óbidos realça a presença, no Latitudes, de José Manuel Marques, Presidente da Estrutura de Missão das Comemorações Magalhânicas, que, com Gérman Guerrero, Embaixador do Chile em Portugal, “proporcionou-nos uma conversa sobre ‘Fernão de Magalhães – Do Atlântico ao Pacífico’, moderada pelo jornalista João Ferreira Oliveira, que foi muito interessante”. Houve lugar, também, para a apresentação de projetos cinematográficos de Albert Flechoso, realizador da “Odisseia das especiarias”, de António Galey, realizador de “O Mundo de Magalhães”, produzidos por Fernando Centeio, Zulfimes.

“Este evento vem na continuação de um projeto mais global de fazermos, ao longo do ano, uma programação constante que engloba uma série de encontros de escritores e artistas”, afirma Humberto Marques, acrescentando que “a designação de Óbidos como Cidade Criativa da Literatura da UNESCO, atribuída em 2015, impõe ainda mais esta estratégia concertada, ao longo do ano, de ter aqui um lugar de encontro de escritores”. “O balanço em termos de visitantes é muito positivo, excedendo as nossas expectativas”, garante Humberto Marques, recordando que o Latitudes é “um evento com um posicionamento muito específico e que trouxe até Óbidos viajantes, leitores e pessoas com um especial interesse pela literatura e pela cultura em geral”. “A nossa estratégia passa, acima de tudo, pela diferenciação e qualidade das iniciativas oferecidas ao visitante”, conclui o autarca.

Recorde-se que neste evento foi dado especial ênfase à ilustração, quer através de residências artísticas, quer através de várias iniciativas de ilustração ao vivo pela Vila e por todo o concelho. Neste domínio, houve o especial envolvimento dos Urban Sketchers Portugal, que viajam e desenham o que observam, e do Grupo do Risco, que fazem expedições para desenhar a fauna e a flora dos locais que visitam. Em todas as edições, e esta não foi diferente, o Latitudes contou com a presença de ilustradores internacionais convidados que trouxeram um olhar e uma perspetiva nova sobre o território. Houve ainda lançamentos de livros, exposições, oficinas e experiências literárias para os mais novos, workshops, música e muitas conversas. A Via Verde, através do seu Programa Viagens e Vantagens, assumiu-se, uma vez mais, como parceiro deste evento, assim como o Bom Sucesso Resort, alojamento oficial do Latitudes.

Press Release (pdf)