Voluntários, Município de Óbidos e Associação Just a Change recuperam mais 6 casas no concelho

Trabalhos decorreram entre 15 e 26 de Agosto

1068

Entre os dias 15 e 26 de agosto, 36 voluntários estiveram, em Óbidos, a participar na reabilitação de seis casas por forma a beneficiar munícipes desfavorecidos, numa parceria entre o Município de Óbidos e a Associação Just a Change. A secretária de Estado da Habitação, Ana Pinho, visitou, sexta-feira, 24 de Agosto, duas das seis casas que foram alvo de várias intervenções, nas localidades do Olho Marinho, Óbidos (dentro da muralha), A-dos-Negros, Usseira e Bairro dos Arcos.

Os voluntários, que ficaram alojados no Convento de São Miguel, nas Gaeiras, fizeram várias intervenções, como arranjo e substituição de telhados, pinturas, limpeza, construção de casas de banho, entre outras obras, por forma a beneficiar munícipes desfavorecidos que nelas habitam. Através deste programa, também será possível fazer o acompanhamento psicológico e nutricional das pessoas que moram nas casas.

A parceria com a Associação Just a Change, já permitiu, em 3 anos, a reabilitação de 16 habitações degradadas, permitindo desta forma, dignificar a vida de 16 agregados familiares residentes no concelho. Este projeto, resulta de uma parceria entre a Câmara de Óbidos e esta associação, em que a primeira comparticipa sempre com uma verba de cerca de 10 mil euros e a associação adquire os materiais e envia os jovens voluntários para recuperar as casas, que são sempre indicadas pelos serviços de Ação Social.

Para Humberto Marques, este programa para além de dar melhores condições habitacionais, tem um conjunto de outras valências, como “saúde e bem-estar que se cruzam entre eles, e aí sim, damos a verdadeira dignidade humana”. O presidente da Câmara Municipal de Óbidos, explicou que após o levantamento de alguma “pobreza envergonhada”, era preciso fazer “um acompanhamento, em que construímos várias casas para pessoas que tinham, de facto, uma desintegração com condições precárias e, do mesmo modo, que resultou na parceria com a associação Just a Change”. “Hoje com a Just a Change demos-lhes uma outra dimensão física de equilíbrio emocional que a nós também nos permite aproveitar recursos que temos, como psicólogo e terapeuta, para fazer esse acompanhamento ao longo do tempo”, adiantou o autarca.

Segundo Ana Pinho, “nós precisamos sempre de ter uma habitação digna para podermos ter a base necessária para alcançar os outros direitos”. Segundo a Secretária de Estado da Habitação, “este é um dia que viemos ver e ajudar a mostrar”, salientou, referindo que a mensagem que queremos passar é que a habitação “são pessoas” e é a partir “dela que nós alcançamos os nossos outros direitos, sociais”.

Sobre o programa Re-Habitar

O Município de Óbidos, no âmbito do seu programa Re-Habitar – Obras de Conservação, Reparação ou Beneficiação de Habitações Degradadas, tem procurado desenvolver iniciativas que visam a resolução de situações onde se verifique ausência de condições de habitabilidade em residências permanentes de agregados familiares residentes no Concelho de Óbidos, com comprovada carência económica, promovendo a qualidade de vida das populações através de obras de conservação, reparação ou beneficiação de habitações degradadas que devolvem a estes domicílios condições de habitabilidade consideradas necessárias às famílias em causa. Trata-se de contribuir para a reabilitação urbana do concelho de Óbidos e, simultaneamente, para a dignificação das condições de vida dos munícipes desfavorecidos deste Concelho.

O Just a Change é uma Associação Sem Fins Lucrativos que reabilita casas de pessoas carenciadas, tendo como principal objetivo a luta contra a pobreza habitacional em Portugal, mobilizando todos os recursos necessários à execução de obras, nomeadamente, através da mobilização de jovens voluntários, no sentido de devolver dignidade habitacional às famílias mais necessitadas. Através do seu programa Portugal Rural, a Just a Change reabilita casas, mobilizando recursos humanos e logísticos, contribuindo, no âmbito da sua Visão, Missão e Valores, para a criação de melhores condições de habitabilidade, acreditando que estas asseguram uma maior coesão familiar para os agregados em causa. Trata-se de programas intensivos de reabilitação, com duração de 10 dias, no qual cerca de 50 jovens participam diariamente nas obras e atividades propostas.