João Carlota Campeão e Espanha Vence Por Equipas

3ª Taça Ibérica PGA realizou-se em Óbidos

125

João Carlota manteve o domínio português na Taça Ibérica PGA e venceu a terceira edição do confronto entre os representantes das PGA de Portugal e Espanha.

O vice-campeão nacional liderou do primeiro ao último dia e totalizou 205 pancadas, 11 abaixo do Par do Guardian Bom Sucesso Golf, em Óbidos, após voltas de 66, 70 e 69.

O 2.º lugar foi alcançado pelo inglês residente em Espanha, Jordan Gibb, que, com voltas de 73, 67 e 67, ficou a 2 pancadas do campeão.

Entre 39 participantes só houve seis jogadores portugueses quatro deles terminaram no top-10. Tiago Cruz foi 3.º com 8 abaixo do Par, Miguel Gaspar 8.º com 3 abaixo do Par e Hugo Santos 10.º com 1 abaixo do Par.

Hugo Santos defendia o título alcançado neste mesmo percurso de Óbidos em 2016, enquanto Tiago Cruz foi o campeão em 2015 em Espanha, em Talayuela. Esta prova não se realizou em 2017, pelo que individualmente só há vitórias portuguesas.

Em termos coletivos Espanha venceu em casa em 2015 e Portugal também triunfou em casa em 2016, pelo que este sucesso de Espanha em Óbidos leva a realização da 4.ª edição para o outro lado da fronteira.

O regulamento dita que cada equipa somava os melhores 8 resultados dos dois primeiros dias e os 6 melhores resultados do último dia, a equipa da PGA de Portugal ficou limitada à partida por ter muito menos jogadores, tendo de somar todos os seus resultados.

Os principais resultados do top-10 foram os seguintes:

1.ºJoão Carlota, 205 (66+70+69), -11
2.º Jordan Gibb, 207 (73+67+67), -9
3.º Tiago Cruz, 208 (70+68+70), -8
8.º Miguel Gaspar, 213 (74+69+70), -3
10.º Hugo Santos, 215 (75+70+70), -1

João Carlota voltou a mostrar que dá-se bem com o Guardian Bom Sucesso Golf, pois em maio deste ano já tinha sido 3.º classificado no Óbidos International Open, um torneio ali realizado e a contar para o Alps Tour.

«Por incrível que pareça as minhas melhores prestações internacionais foram neste campo. Gosto mesmo muito do layout e do campo. O campo estava muito bom e foi uma ótima preparação para a Escola de Qualificação do European Tour em outubro», disse o jogador que recentemente assinou como embaixador dos campos do Grupo Dom Pedro, no Algarve.

Mas o segundo triunfo de João Carlota no PGA Portugal Tour de 2018, depois de ter ganho em abril o Optilink PGA Open, não ficou a dever-se apenas a gostar do traçado do Guardian Bom Sucesso. Para ele não foi uma surpresa.

«Comecei este torneio muito forte. Tinha falado com o meu treinador, Steve Bainbridge, antes do torneio começar e ele disse-me que todo o trabalho que temos feito está mesmo a ficar no “ponto”. Era só uma questão de acreditar nas minhas capacidades e foi o que fiz. Executei e acreditei. Todas a áreas do meu jogo estiveram bem no primeiro dia. A diferença que fez com que mantivesse sempre a liderança foi o jogo nos greens e todo o meu jogo de 120 metros para dentro. Estive mesmo muito bem nesses capítulos. Senti que nos dois últimos dias o meu ritmo com as madeiras alterou-se, mas mantive a calma até ao fim», acrescentou o algarvio, que embolsou um prémio de 5.151 euros.

Como em 2018 João Carlota já utilizou o máximo de oito convites a que tem direito para jogar no Challenge Tour, a sua atenção vira-se agora para os torneios nacionais mas sempre com os olhos na sua carreira internacional.

«Esta vitória veio mesmo em boa altura pois foi uma ótima maneira de preparar-me para a Escola de Qualificação. Se for bem-sucedido irei conseguir uma Categoria para jogar no Challenge Tour ou no European Tour», concluiu, referindo-se ao torneio que irá desenrolar-se no Guardian Bom Sucesso Golf, de 9 a 12 de outubro.

A 3.ª edição da Taça Ibérica PGA foi desta feita organizada pela Asociación de Profesionales de Golf de España, bem ora com algum apoio da PGA de Portugal, porque em 2018 o torneio integrou também o Circuito Seve Ballesteros PGA Tour, um circuito profissional em Espanha gerido exatamente pela PGA daquele país.