Saúde: Discurso do presidente da Câmara Municipal de Óbidos

Sessão Solene do Feriado Municipal 2019

160

Na Saúde, creio que estes territórios aqui à volta – e isto não é uma agenda apenas de Óbidos – têm conseguido criar agendas que respondam um conjunto de verbos para fixar populações, para atrair investimento, para atrair novos residentes. Mas é preciso muito mais. Precisamos de colocar na agenda política, na senda local, na senda regional e na senda nacional, a construção do novo hospital. Precisamos de ter um novo hospital sem discutirmos localizações. Nós precisamos, a partir do perfil de Saúde do Oeste de definir que valências queremos para esse novo hospital, porque é fundamental, obviamente, responder ao perfil de saúde, mas também é fundamental respondermos a um hospital que tenha a capacidade de atrair os ativos mais importantes dentro de um hospital, que são os seus profissionais. Porque, em última instância, podemos ter maravilhosos edifícios e maravilhosos equipamentos, mas se não tivermos profissionais, vamos ter poucos recursos ou poucas capacidades de diagnóstico e de tratamento no sistema de saúde no Oeste. E por isso espero, e lanço também o repto, como de resto tenho feito na Comunidade Intermunicipal do Oeste, que esta discussão se faça sem preconceitos e sem medos de perder localizações e que se faça a bem de todos os cidadãos do Oeste e do País.



Quero também, em matéria de Saúde, afirmar um compromisso que está estabelecido entre o ACES Oeste Norte e o Município de Óbidos, para a reconstrução do atual Centro de Saúde de Óbidos, que há muito precisa de requalificações e esperamos, no decorrer deste ano, ter, efetivamente, um contrato interadministrativo para entrarmos naquilo que são as condições que se oferecem também aos profissionais.


Precisamos de um concelho que tem esta capacidade de polarizar e de atrair investidores, de atrair novos residentes e de ter um rácio de médicos e utentes que seja relativamente mais baixo. Não ficaremos tranquilos enquanto tivermos pessoas sem médico de família. Bem sabemos a grande evolução que tivemos até hoje nesta matéria, mas é preciso ter coragem de ir mais além, de termos médicos não apenas através de empresas prestadoras de serviços, mas a dar o quadro de estabilidade  que os utentes precisam e, fundamentalmente, também a classe médica e a dos enfermeiros precisam de ter estabilidade, constituir as suas famílias, ter estabilidade habitacional, e isto parte muito do seu posto de trabalho.

E, portanto, conto com o ACES Oeste Norte, para aquilo que tem vindo a ser uma parceria profícua. Temos mostrado vontade, não de colocar os problemas, mas de fazer parte da solução. E, portanto, está na hora de, agora, também o ACES ARS Lisboa e Vale do Tejo, olhar para este território com a coragem que é preciso, para ter um sistema nacional de saúde, de montante a jusante, capaz de responder de forma qualitativa àquilo que são as necessidades basilares e constitucionais de um País.


Quero dar nota também de agradecimento – não é só fazer solicitações – ao enorme empenhamento da Dra. Fátima Pais de forma particular, àquilo que tem sido uma nova agenda, que é o Óbidos + Ativo. No fundo, uma agenda com mais de 16 medidas, e que tivemos oportunidade de ver nesta última gala, que com um ano de existência, parece que já tem 20. E o grande objetivo deste programa, para além do exercício físico e todos os argumentos para sermos felizes, é precisamente mudarmos os nossos comportamentos, os nossos hábitos e começarmos a pensar que a Saúde se trata antes mesmo de a perder.

Queria agradecer-lhe, face ao seu empenhamento de forma pessoal e empenhada, esperando que o objetivo de reduzir em cerca de 20% os problemas cardiovasculares, de diabetes e respiratórios no concelho de Óbidos possa ser uma realidade. Mas, para isso, é preciso, de facto, acelerarmos ainda mais e fazermos mais coisas, mostrando também a nossa disponibilidade, como de resto já percebi que existe essa vontade por parte da ARS Lisboa e Vale do Tejo de replicar aquilo que se está a fazer em Óbidos para o seu todo. Portanto, nós pedimos, mas também estamos disponíveis para colaborar com outras entidades.

Políticas Sociais
Mobilidade
Educação
Agricultura
Lagoa de Óbidos
Turismo/Cultura
Reabilitação Urbana
Governação
Situação Financeira