“Recuperar este santuário foi um processo muito difícil”O executivo municipal de Óbidos visitou, no passado sábado, 11 de Março, o Santuário do Senhor Jesus da Pedra, templo que vai ser alvo de obras de recuperação. O mecenas para estes trabalhos será a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), sendo que a obra estará dividida em três fases. O ato de adjudicação com o empreiteiro foi assinado esta segunda-feira, 13 de Março.

“Estamos perante um dia feliz”, confessa Humberto Marques, garantindo que “todo este processo foi muito difícil”. “Se fosse fácil, teria sido resolvido há mais de 20 anos”, conta. O presidente da Câmara Municipal de Óbidos explica ainda que “só agora é que se conseguiu encontrar o financiamento e o empreiteiro com especialização na área da recuperação de imóveis deste género”. “Estas duas condições foram reunidas e agora esperamos que dentro de algumas semanas se comece a ver o início da execução desta primeira fase, sendo que já estamos a trabalhar para as 2.ª e 3.ª fases”, completou o autarca.

Humberto Marques realça igualmente os investimentos que estão a ser feitos no concelho de Óbidos, seja por privados, seja pelo sector público. “Só em investimento privado, estamos a falar em cerca de 47 milhões de euros”, revela, sublinhando também, no investimento público, “os 28 milhões de euros na Rede de Rega, as obras do Largo de São Marcos, nas Gaeiras, dos antigos Armazéns do Vinho, em A-da-Gorda, ou a Praça da Criatividade, em Óbidos”. “Considero que tudo isto são excelentes notícias”, conclui.

Recorde-se que a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa vai contribuir financeiramente para recuperar o Santuário do Senhor Jesus da Pedra, em Óbidos, um exemplar único do barroco português. Este financiamento surge no âmbito de um protocolo ao abrigo da lei do mecenato. Na primeira fase, orçada em 256 mil euros, serão feitos arranjos na cobertura, em vigas e janelas, que têm provocado infiltrações, danificando o edifício e as obras de arte e madeiras no seu interior.

As pinturas exteriores acontecerão numa outra fase, terminando a obra com a recuperação de telas e de outros elementos patrimoniais. O total orçado para a recuperação do edifício é de 1,5 milhões de euros.

- Press Release (pdf)

 

Guardar

Guardar

Notícias

next
prev