Lagoa ameaçada por falta de intervenção

Lagoa de Óbidos

458

Município de Óbidos continua sem resposta do Ministério do Ambiente quanto à dragagem da Lagoa de Óbidos

“Penso que se está a negligenciar questões de protecção deste ecossistema”. Foi deste modo que Humberto Marques, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Óbidos, se pronunciou, no programa “Portugal em Directo”, da Antena 1, quanto à falta de resposta por parte do Ministério do Ambiente, em relação ao início da dragagem da Lagoa de Óbidos.

A emissão deste programa, que decorreu a 19 de Maio nas instalações da Junta de Freguesia da Foz do Arelho, teve como tema de debate os problemas que têm afectado este património natural, cuja solução tarda. O Vereador demonstrou a sua preocupação pelo facto de as máquinas se encontrarem no local há dois meses e ainda não se ter dado início aos trabalhos de intervenção, dizendo mesmo que “isto leva a uma quebra de confiança relativamente à intenção, ou não, de fazer a dragagem”.

Apesar das promessas da Ministra do Ambiente, Dulce Pássaro, em como esta operação decorreria no primeiro semestre de 2011, e após infrutíferos contactos da CMO, “a única resposta obtida veio por parte do Governador Civil em como o projecto se encontra para visto do Tribunal de Contas há mais de dois meses, extrapolando o habitual prazo de 30 dias”, avançou Humberto Marques.

O Vice-Presidente finalizou as suas declarações afirmando que “a Câmara de Óbidos se recusa a acreditar que a não dragagem possa significar que este projecto não esteja previsto na componente nacional de verbas afectas ao PIDDAC, e que o mesmo não seja uma prioridade para o País.”

Ainda à espera de uma intervenção considerada urgente pelos utilizadores da Lagoa, a Câmara Municipal de Óbidos, a Junta de Freguesia da Foz do Arelho e a Associação de Pescadores, Mariscadores e Amigos de Lagoa de Óbidos, intervenientes neste programa, referem a constante necessidade de alertar as entidades competentes para a responsabilidade de proteger este ecossistema da erosão cada vez mais acentuada.