Humberto Marques quer mandato aglutinador

20 de outubro

351

“Procurarei ser um presidente aglutinador, conciliador, mobilizador e estimulador de todos, sem deixar de ser inovador, criativo e com capacidade de assumir riscos.” Foi desta forma que Humberto Marques, o novo presidente da Câmara Municipal de Óbidos, falou da maneira como vai conduzir os destinos do concelho nos próximos quatro anos. O presidente eleito discursava na tomada de posse dos novos órgãos autárquicos, decorrida no passado dia 20 de outubro, perante um auditório municipal completamente cheio.

Num discurso onde ditou as linhas mestras para este mandato, Humberto Marques deu grande destaque à Educação. “Na senda da criação de riqueza, devemos colocar a Educação como uma das prioridades”, afirma o autarca, explicando que “Óbidos deu grandes passos nos últimos anos para recuperar o atraso” e que, por isso, “devemo-nos manter firmes, enérgicos e coesos na construção da verdadeira escola municipal”. Segundo Humberto Marques, a construção do projeto da Escola Municipal deverá ser feito não só “com todos os agentes envolvidos no processo educativo”, mas também com as comunidades, sublinhando a necessidade de “arrojo e inovação” para se conseguir um projeto educativo “com uma identidade própria”.

No capítulo da Economia, o presidente eleito explicou que vai seguir uma “estratégia quadrangular, entre os setores da agricultura, turismo, indústria e tecnologia, a partir da interação participativa, dinâmica e inovadora, pois só assim serão possíveis efeitos de contaminação entre estes setores”. “Acredito que o futuro espera de Óbidos a enorme capacidade de continuar a surpreender e a marcar a agenda do desenvolvimento, emprego e aumento da riqueza, sem a qual não teremos condições de redistribuir”, esclareceu.

E porque a Agricultura “representa um dos setores económicos mais importantes do nosso concelho”, uma das prioridades deste novo executivo é dar resposta ao “esmagamento do preço pelas grandes superfícies”, através “da organização e articulação entre os setores da restauração, hotelaria e agricultura, para se estabelecer proximidade entre a produção e o consumo”. Humberto Marques destaca ainda a necessidade de “manter a pressão sobre o Ministério da Agricultura para a alteração do perímetro de rega e execução das redes de rega a custos francamente mais baixos, na primeira fase do próximo Quadro Comunitário de Apoio.”

No Turismo, “é fundamental manter a promoção do nosso território, bem como a oferta de vários serviços turísticos a partir de um território riquíssimo em património humano e edificado”, defende, sublinhando que é “preciso oferecer experiências e emoções de alta qualidade, abertas a todos os tipos de diversidade e, acima de tudo, a oportunidade de validar as nossas identidades”. É desta forma que a área do Turismo se torna transversal a todos os setores, “reinventando o conceito e alinhando-o com novas estratégias que começam a ser delineadas pelo mundo”.

Humberto Marques quer que Óbidos “se afirme como um território contemporâneo que combina património material e imaterial com as intervenções mais criativas e inovadoras”. No entanto, tal objetivo só pode ser conseguido se for feito “com as pessoas, com as comunidades, com ideias, emoções, memórias, dedicação e esforço de toda a gente que vive no território”, conclui.

Telmo Faria
“Tive a honra de servir o meu concelho”

Na despedida do cargo, Telmo Faria garantiu que ser presidente da Câmara é “uma oportunidade extraordinária que nos foi confiada para podermos cumprir não mais do que os nossos sonhos”. “Eu tive a honra de ter servido o meu concelho nessa função”, declarou.

Num discurso de balanço de três mandatos, Telmo Faria explicou que sempre teve “a vontade, energia e a alegria que Óbidos fosse um concelho melhor”. “Creio que isso foi conseguido de uma forma muito clara”, garante, sublinhando “o reconhecimento local e nacional” do trabalho desenvolvido. E durante 12 anos, o ex-presidente da Câmara Municipal de Óbidos confidenciou que fez “muito mais do que aquilo” que achava “que conseguiria fazer”. “Apesar das críticas, eu acho que todos reconhecemos que o salto foi tremendo”, afirmou.

Quanto a Humberto Marques, que fez parte da sua equipa durante 8 anos, Telmo Faria assegura que “está naturalmente preparado para ser Presidente da Câmara”, explicando que “é um cargo extremamente difícil e que vai exigir muito”. “Haja sucesso, progresso e evolução. Não vais resolver os problemas todos, mas resolve o máximo que conseguires”, aconselhou, dirigindo-se diretamente a Humberto Marques.

Press Release (pdf)