Rede de rega para servir agricultores de Óbidos pronta a adjudicar

Mais de 50 quilómetros

343

O primeiro troço de uma rede de rega, com mais de 50 quilómetros, que permitirá irrigar 750 parcelas agrícolas dos concelhos de Óbidos e Bombarral, deverá ser adjudicado esta semana.

“A outorga do contrato do bloco de Óbidos tem condições para ser efetuada e a obra poderá arrancar assim que tiver visto do Tribunal de Contas, o que deverá demorar cerca de um mês”, disse o presidente da Câmara Municipal de Óbidos, Humberto Marques.

Os prazos avançados têm por base a aprovação, em Conselho de Ministros, no passado dia 29 de setembro, do relatório final do procedimento de concurso público relativo à empreitada de construção do bloco de Óbidos, um dos que integram a rede com mais 50 quilómetros de extensão.

O Conselho de Ministros aprovou igualmente a abertura de concurso limitado por prévia qualificação para a construção do bloco da Amoreira, ou seja, a segunda parte da rede, que, quando concluída, permitirá o aproveitamento hidroagrícola das denominadas baixas de Óbidos (terrenos agrícolas que se estendem entre a vila e o concelho do Bombarral).

O Governo aprovou ainda a delegação de competências no ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Capoulas Santos, para agilizar procedimentos associados aos respetivos concursos.

A rede de regadio das baixas de Óbidos representa um investimento de 28 milhões de euros, dos quais 22,2 milhões comparticipados pelo Programa de Desenvolvimento Regional (Proder).

O projeto servirá cerca de mil agricultores das freguesias da Amoreira e do Olho Marinho, no concelho de Óbidos, e do Pó e da Roliça, no concelho do Bombarral.

A obra desenvolve-se em duas fases, a primeira das quais a construção de uma estação elevatória que filtrará a água para a rega e que se encontra já em construção.

Na segunda fase, a que respeitam as deliberações do Conselho de Ministros, serão construídos 50 quilómetros de tubagem com uma capacidade de transporte de 5,5 milhões de metros cúbicos de água por hora, que irrigarão 750 hectares de parcelas agrícolas do concelho de Óbidos e 450 hectares do concelho do Bombarral.

A rede de rega vem juntar-se à construção da Barragem do Arnóia, uma obra de 6,5 milhões de euros, concluída desde 2005.