Restauro do Santuário do Senhor Jesus da Pedra vai finalmente avançar

27 de novembro

479

Vai ser outorgado, no próximo domingo, dia 27 de novembro, o acordo tripartido para a recuperação do Santuário do Senhor Jesus da Pedra, em Óbidos, que se encontra em mau estado de conservação. O documento será assinado entre a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, mecenas deste restauro, o Município de Óbidos e a Paróquia de Óbidos. A cerimónia terá lugar no santuário.

Programa:
17h25 – Receção às entidades
17h30 – Celebração da Missa
18h25 – Inicio da Cerimónia de Assinatura de Protocolo
18h30 – Assinatura do Protocolo
18h40 – Intervenções:
· 18h45 – Pároco das Paroquias de Óbidos, Paulo Gerardo,
· 18h50 – Presidente da Câmara Municipal de Óbidos, Humberto Marques
· 19h00 – Provedor Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Pedro Santana Lopes
19h05 – Encerramento

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa vai contribuir financeiramente para recuperar o Santuário do Senhor Jesus da Pedra, em Óbidos, um exemplar único do barroco português, cujo restauro acontecerá em três fases. Este financiamento surge no âmbito de um protocolo ao abrigo da lei do mecenato.

Numa primeira fase, orçada em cerca de 240 mil euros, serão feitos arranjos na cobertura, em vigas e janelas, que têm provocado infiltrações, danificando o edifício e as obras de arte e madeiras no seu interior. Pinturas exteriores acontecerão numa segunda fase, terminando a obra com a recuperação de telas e de outros elementos patrimoniais. O total orçado para a recuperação do edifício é de 1,5 milhões de euros. O facto deste templo do século XVIII não estar classificado como monumento nacional, não pôde aceder a candidaturas de fundos europeus.

Recorde-se que a Orquestra Metropolitana de Lisboa e a Câmara Municipal de Óbidos celebraram, em março, um protocolo com vista à realização de uma Temporada de Música, com seis concertos, durante o ano de 2016. Este protocolo serviu também para chamar a atenção para o estado de conservação do Santuário do Senhor da Pedra, local onde decorreram cinco dos seis concertos programados.

Situado na estrada para as Caldas da Rainha, este templo foi inaugurado em 1747. O seu interior tem três capelas: a capela-mor dedicada ao Calvário, com uma tela de André Gonçalves, e as capelas laterais dedicadas a Nossa Senhora da Conceição e à Morte de São José, com telas de José da Costa Negreiros. A imagem de pedra de Cristo Crucificado, em maquineta própria no Altar-Mor, esteve até à inauguração do Santuário numa pequena ermida, onde era objeto de grande devoção, nomeadamente pelo Rei D. João V.

Press Release (pdf)