Conselho de Ministros aprova dragagem de 16,8 milhões de euros na Lagoa de Óbidos

Segunda fase retira 850 mil metros cúbicos de areia

888

A segunda fase de dragagens da Lagoa de Óbidos, um investimento de 16,8 milhões de euros para retirar 850 mil metros cúbicos de areia, foi ontem, 14 de Dezembro, aprovado em Conselho de Ministros. A empreitada será realizada entre 2018 e 2020.

A intervenção corresponde à segunda fase de dragagens na Lagoa de Óbidos, que prevê a retirada de 850 mil metros cúbicos de areia do canal central, de um canal no braço do Bom Sucesso e de outro na Barrosa.

A empreitada inclui ainda a valorização de uma área de 78 hectares a montante do rio Real, numa zona que, no passado, foi já utilizada na deposição de dragados.

Os trabalhos a realizar pretendem aumentar a quantidade e qualidade de água armazenada na Lagoa, evitar o isolamento dos braços da Barrosa e Bom Sucesso e contrariar a progressão da Foz do Rio Real, onde se têm acumulado os sedimentos.

A intervenção agora aprovada sucede à primeira fase das dragagens na Lagoa, que resultou na retirada 716 mil metros cúbicos de areia para combater o assoreamento que periodicamente fecha o canal de ligação ao mar, pondo em causa a sobrevivência dos bivalves.