RHI – Revolution_Hope_Imagination vai passar por Óbidos

Investimento em Cultura

124

A iniciativa chama-se “RHI – Revolution_Hope_Imagination”e é descrita como um “movimento de aproximação” entre pessoas que pensam, fazem e investem em arte, tendo Portugal como ponto de partida. O RHI decorrerá de 14 a 21 de Setembro, em 11 cidades portuguesas, Óbidos incluída, com apresentações de estudos de caso sobre investimentos em cultura, com conversas, debates, concertos e oficinas temáticas sobre música, arquitetura, design ou teatro.

Este programa, explicou Ana Miranda, a promotora portuguesa, deve ser entendido como facilitador de um encontro entre pessoas, portuguesas e estrangeiras, entre artistas e empresas que queiram apostar nelas, tal como nos Estados Unidos quiseram apostar no Arte Institute, quando foi criado em 2011. “Há uma hipótese de olhar para novas formas e tentar aproximar as empresas das artes em geral. Começar a olhar outras formas, como podemos pôr a interagir a classe artística e a empresarial”, disse Ana Miranda, sublinhando que Portugal deve aproveitar o momento de maior exposição internacional que tem vivido à boleia do turismo.

Em setembro estarão no RIH cerca de 120 convidados, como programadores do Lincoln Center e do Massachusetts Design Art & Technology Institute (EUA), da rede de teatro e cinema SESC (Brasil), jornalistas, arquitetos, músicos, escritores. Foram ainda convidados, mas ainda por confirmar, representantes do American Ballet Theater e do New York City Ballet, da Fundação Obama e da Iniciativa Global Clinton “Save African Elephants”. Vão ser apresentados casos de estudo sobre estratégias de trabalho e de investimento de empresas, entidades sem fins lucrativos, de mecenato, de representação sindical de artistas, de novas plataformas digitais.

Da cultura portuguesa, estão já confirmadas as presenças de nomes como os escritores Afonso Cruz, José Luís Peixoto e Gonçalo M. Tavares, a escritora Ana Filomena Amaral, o programador e coreógrafo Rui Horta, e estruturas como o Hot Clube de Portugal, os festivais Tremor e Terras Sem Sombra, os projetos Dançando com a Diferença, Portugal Manual e A Avó Veio Trabalhar, os músicos Frankie Chavez e Peixe (no projeto Miramar), Rita Redshoes e Bruno Santos.

O “RHI – Revolution_Hope_Imagination” decorrerá de 14 a 21 de Setembro em Lisboa, Torres Vedras, Caldas das Rainha, Óbidos, Guimarães, Leiria, Alcobaça, Évora, Vidigueira, Loulé e Funchal.