Obidense Maximino Martins lança livro “As Minhas Memórias”, no FOLIO

Festival Literário Internacional de Óbidos, dia 16 Outubro

579

O obidense Maximino Alves Martins apresenta, dia 16 de Outubro, pelas 18h30, no Espaço Ó, o livro “As Minhas Memórias”, no âmbito do FOLIO 2019 – Festival Literário Internacional de Óbidos, que decorre de 10 a 20 de Outubro. O tema, este ano, é “O Tempo e o Medo”.

Segundo o autor, a obra “é fundamentalmente a memória escrita da minha passagem pela vida…”. “Em traços largos descreve a vida de miúdo, jovem e adulto, nascido numa família humilde, mas sempre digna”.

O livro contém a discrição de vários momentos dessa mesma vida, bem como das terras e locais por onde Maximino Martins passou, com as suas tradições e modos de vida. Nalguns casos, o repositório de memórias das próprias aldeias a que a sua vida ficou ligada, e que “em princípio se perderiam, se não houvesse quem as passasse a escrito”.

“Foi isso, o que de uma maneira simples e sem a preocupação de uma escrita muito «burilada», que se tentou fazer”. “Se o consegui ou não, os amigos que as lerem dirão de sua justiça”, conclui o autor.

BIOGRAFIA
Maximino Martins nasceu no dia 02 de Março de 1943, no Arelho, freguesia de Santa Maria do concelho de Óbidos.

Frequentou a instrução primária na pequena escola da localidade, tendo ingressado no Seminário do Verbo Divino em Fátima, com a idade de 12 anos, passando posteriormente para o Seminário de Santarém, onde esteve por dois anos. Estudou na Escola Industrial e Comercial Rafael Bordalo Pinheiro, Caldas da Rainha, onde frequentou e terminou o Curso de Aperfeiçoamento do Comércio.

Ingressou no serviço militar em 1964, tendo sido enviado em Comissão para a antiga província de Moçambique, servindo 19 meses em zona de intervenção no norte da província, terminando na antiga capital Lourenço Marques, onde esteve mais 6 meses até regressar ao continente em Dezembro de 1967.

Profissionalmente foi funcionário da Direcção-Geral do Tesouro nos serviços locais, tendo trabalhado na Tesouraria da Fazenda Publica de Óbidos e de Alpiarça.

Casou no dia 02 de Março de 1968 com Maria do Rosário Mendonça Fernandes Martins (F. 13-9- 1998).

Foi ordenado Diácono da Igreja Católica pelo Cardeal Patriarca Dom José Policarpo, na Igreja do Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, no dia 27 de Junho de 2004, tendo sido colocado nas Paróquias do concelho de Óbidos.

Reside há muitos anos na localidade de A-da-Gorda, Óbidos.