A importância para a economia de Leiria do futebol distrital discutida no FOLIO

Apresentação de livro do presidente da Associação de Futebol de Leiria

166

A apresentação do livro “O Valor Económico do Futebol Distrital”, da autoria de Manuel Nunes, presidente da Associação de Futebol de Leiria, ontem, 17 de Outubro, no Espaço Ó, foi motivo para um intenso debate sobre o Desporto, o seu financiamento e a sua contribuição para a economia regional. Para a vereadora da Câmara Municipal de Óbidos Margarida Reis, faz todo o sentido discutir este tema no âmbito do FOLIO – Festival Literário de Óbidos, tendo em conta a importância do Desporto para o desenvolvimento da comunidade.

No livro, Manuel Nunes apresenta dados que demonstram que a importância económica do futebol distrital é enorme. Por exemplo, a prática regular do futebol no distrito de Leiria na época desportiva 2012/13 (em plena crise) contribuiu em oito milhões de euros para o desenvolvimento económico, o que representou uma receita direta para o Estado de 1,7 milhões de euros. Em contrapartida, o valor do investimento direto do Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ) para o desenvolvimento desta atividade foi de apenas 25 mil euros. O dirigente salientou o apoio do Poder Local, “sem o qual muitas associações não conseguiriam fazer o que fazem pelo Desporto”.

Segundo o autor do livro, existem 100 mil praticantes de futebol no País, sendo que apenas dois mil são federados e os restantes estão nos escalões amadores. Estes atletas estão distribuídos por 12 mil clubes, envolvendo 30 mil dirigentes desportivos. De acordo com os cálculos apresentados no livro, o valor económico mínimo resultante da participação voluntária dos dirigentes de futebol amador no distrito representa cerca de 1,4 milhões de euros que não são pagos. É por isso que defende que estes dirigentes desportivos deveriam ter direito a algumas regalias, nomeadamente no IRS, ou na contagem do tempo de serviço para a reforma.

A vereadora Margarida Reis considera essencial que se apoie a prática desportiva, até porque se nota um certo desincentivo da parte dos jovens em fazerem desporto. Por outro lado, sublinhou que em dois anos, devido ao esforço da autarquia, conseguiu-se que mais 12 modalidades praticadas em Óbidos se tornassem federadas. Na sua opinião, cabe ao Poder Local apoiar o mais possível, em termos financeiros e logísticos, estas atividades.

Presente na apresentação, o presidente do IPDJ, Vítor Pataco, elogiou a resiliência do movimento associativo, que sustenta toda esta prática desportiva, e salientou a importância de livros como este para se reconhecer esse trabalho.

Press Release (pdf)