Reciclagem na Valorsul volta a bater o recorde

A empresa cumpriu em 2019 todas as metas ambientais

233

Em 2019 a reciclagem voltou a aumentar em todos os materiais: vidro; papel e cartão; plástico e metal. No global, entraram nos Centros de Triagem da empresa mais 8,5 mil toneladas de material para reciclar do que no ano anterior. As entregas nos Centros de Triagem da Valorsul totalizaram em 2019 mais de 93 mil toneladas.

A separação nos ecopontos de plástico e metal foi a que registou um crescimento superior (mais 13% que no ano anterior). Seguiu-se uma evolução muito positiva na separação de vidro para reciclagem (mais 10%). A reciclagem de papel e cartão cresceu 9%.

Em 2019, cada habitante enviou, em média, 55 kg de materiais para reciclar

A exigente meta imposta à Valorsul foi cumprida. Em 2019 registou-se o envio para as indústrias recicladoras de 55 kg de material por cada habitante da região. Este valor significa que, em apenas dois anos cada pessoa separou em média mais 10 kg. Lisboa é o município da região com maior reciclagem per capita, com 102 kg de separação de embalagens por habitante, sendo Óbidos o campeão do Oeste, com 91 kg por habitante.

A Valorsul também não podia ultrapassar os 16% de resíduos biodegradáveis depositados em aterro e cumpriu. No global, a Valorsul enviou para reciclagem (embalagens, orgânicos e outros) 40% dos seus resíduos urbanos, cumprindo também esta importante meta.

Região Oeste regista os maiores crescimentos
Nos 14 municípios do Oeste, esta evolução na reciclagem foi ainda mais positiva, com crescimentos de mais 20% no vidro, mais 21% no papel/cartão e mais 25% de entrega de embalagens de plástico e metal. Este crescimento acentuado deveu-se a um forte investimento na recolha selectiva realizado pela empresa com mais 1500 ecopontos, mais 28 viaturas de recolha e campanhas de sensibilização.