Aplicação para telemóvel põe quadros a falar e procura atrair novos públicos

Dia Internacional dos Museus, em Óbidos

222

Óbidos celebrou ontem, 18 de Maio, o Dia Internacional dos Museus com o lançamento de uma aplicação de realidade aumentada, que coloca quatro quadros do Museu a falar e a contar a história de Óbidos. Trata-se de uma parceria entre o Município de Óbidos e a Universidade Lusófona, que tem como objectivo “chegar a um público mais diversificado e mais jovem”, afirma Bruno Silva, da Rede de Museus e Galerias de Óbidos.

O responsável explica que este projecto surge “no sentido de reinventar e repensar os museus, que é, aliás, o tema do Dia Internacional dos Museus deste ano”. O visitante, através de dois QR Codes, um para sistema Android e outro para sistema IOS, pode descarregar a aplicação de forma simples e começar esta viagem pelo Museu Municipal de Óbidos. “Aquilo que se procurou fazer foi, através de um conceito de realidade aumentada, onde figuras ilustres se encontram representadas e retratadas aqui no Museu Municipal, acabam por ganhar vida e contar, elas próprias, a História de Óbidos ou a sua própria história”, esclarece Bruno Silva.

A aplicação, apara além de ter informações adicionais sobre os diversos museus e galerias que compõem a rede, em português e em inglês, permite ainda que os quatro quadros em causa possam ganhar vida em qualquer outra parte onde os utilizadores se encontrem. “Basta ter a imagem de um dos quadros, seja onde for, e apontar o telemóvel, que as figuras ganham vida”, esclarece Bruno Silva, acrescentando que este “é um aspecto interessante, que pode ser trabalhado a nível pedagógico nas escolas e que acresce mais informação ao nosso visitante”.

Para já, estão disponíveis quatro quadros, nomeadamente o Retrato de D. Maria, localizado à entrada do Museu Municipal, os retratos de Eduardo e Dulce Malta, antigos proprietários do edifício onde funciona, actualmente, o Museu Municipal, e o Beneficiado Faustino das Neves, da autoria da conhecida pintora Josefa de Óbidos. De futuro, vão ser trabalhados mais conteúdos, uma vez que o “objectivo é trazer uma oferta cultural para completar a visita de circuito que muitos dos nossos visitantes fazem em Óbidos”, conclui Bruno Silva.

Neste dia foi ainda lançado o projeto de uma visita guiada à Casa do Arco da Cadeia. Este projecto tem em vista a valorização dos espaços afectos ao serviço de Cultura e Turismo do Município de Óbidos e, através de um estágio curricular da Escola Empresarial do Oeste, estabeleceu-se a criação de um produto turístico na Casa do Arco da Cadeia. Esta iniciativa procura dar a conhecer o interior de uma casa em Óbidos, que fora residência do pintor e cenógrafo Abílio de Mattos e Silva e da decoradora de interiores Maria José Salavisa. Com intenção de enriquecer o projecto, criou-se ainda o conceito “Jardim d’Óbidos”, que pretende ser um mostruário das flores que habitam os cantos e recantos da Vila, instalado no pátio da Casa-Museu.

Galeria de fotos