“Vamos dançar como se ninguém nos visse” para a população sénior de Óbidos

No âmbito do Mês da Saúde

361

No âmbito do Mês da Saúde, dinamizado pelo Município de Óbidos, iniciou-se o projeto “Vamos dançar como se ninguém nos visse”, que tem como público-alvo os residentes nos ERPI – Estruturas Residenciais Para Idosos (funcionários e residentes).

O “Vamos Dançar como se Ninguém nos Visse” procura ativar e realinhar relações, emoções e sentimentos positivos através da dança. É criada uma coreografia para uma composição musical que seja apelativa e facilmente identificada para a população sénior. Os treinos/ensaios são por videoconferência e haverá uma apresentação final conjunta, através de plataforma digital, em dia e hora a agendar.

Já foram realizadas sessões na Santa Casa da Misericórdia de Óbidos e na Associação de Desenvolvimento Social da Freguesia de A-dos-Negros.

O contexto atual de pandemia evidenciou a vulnerabilidade da pessoa e da sua rede social. No caso particular dos ERPI aconteceram várias situações de perdas: perda de contacto com familiares e amigos e perda do sentimento de segurança. Estas são uma situações que tocaram quer os residentes quer os profissionais destes estabelecimentos.

A solidariedade pede que, a par dos procedimentos técnicos, se seja criativo nas respostas de reposição do conforto, quer com intervenção individual quer realinhando relações interpessoais e sociais que mitiguem de alguma forma este efeito do contexto pandémico .E neste contexto que surge então este o novo projeto de dança, uma parceria entre o Município de Óbidos, através do seu projeto Óbidos + Ativo, a Unidade de Saúde Pública do ACeS Oeste Norte, unidade local de Óbidos, e a Óbidos Dance, que, articulando competências e recursos, permite dar esta resposta.