“Uma biblioteca não é um museu. Os livros têm pessoas dentro.”

Inauguração da nova biblioteca Municipal – Casa José Saramago

211

Inaugurou ontem, 8 de Julho, em Óbidos, na Casa José Saramago, a nova Biblioteca Municipal. Um espaço que integra um novo projecto cultural e educativo, desenhado a pensar nas pessoas e nas suas histórias. A programação, assente em quatro eixos – som, palavra, imagem e objecto – pretende possibilitar uma troca directa de conhecimentos e experiências, saberes e fazeres entre todas as gerações, numa relação directa com a comunidade.

“O conhecimento vem, sobretudo, a partir dos livros”, refere o presidente da Câmara Municipal de Óbidos, reafirmando a ideia de que “somos os livros que lemos”. Humberto Marques diz que acredita “na dimensão humana do ser” e, por isso, é preciso “ter boas bibliotecas para que as pessoas possam chegar àquilo que nós sonhamos para o território”. Aludindo à posição de José Saramago, Humberto Marques destacou a importância “da democratização dos livros”. “Considero que essa é uma responsabilidade pública e temos de democratizar esse acesso”, concluiu.

Uma ideia defendida por Pilar del Rio, mulher de José Saramago e presidente da Casa com o nome do Nobel português da Literatura. “Para as pessoas da zona, é importante ter uma biblioteca, porque nem todos têm dinheiro para comprar livros”, disse, exemplificando que “toda a formação de José Saramago foi feita em bibliotecas municipais”. “Se não fossem as bibliotecas, nunca teria sido escritor, mas também não teria sido o homem que foi e continua a ser”, garantiu Pilar Del Rio, frisando que “uma biblioteca não é um museu”. “Os livros têm pessoas dentro.”

José Pinho, da Sociedade Óbidos Vila Literária, disse que a Casa Saramago, em Óbidos, “deveria ter uma actividade regular e, depois de ver o que aqui está hoje, estou com uma grande satisfação”.

Por seu lado, Ana Sofia Godinho, chefe de Divisão de Educação do Município de Óbidos, realçou o facto deste novo espaço ser “uma casa de Óbidos e, por isso, queremos que os obidenses se revejam nesta casa, nesta biblioteca”. A responsável explicou que, para além das valências tradicionais de uma biblioteca e dos quatro eixos que vão nortear a sua estratégia, “recuperámos o Story Centre, que é a forma como as crianças vêem o [seu] território e vamos ter a primeira exposição dos trabalhos desses alunos e queremos, ao longo do tempo, ir actualizando [todo este espólio]”.

A Casa José Saramago – Biblioteca Municipal de Óbidos, uma casa de todos e para todos, tem as suas portas abertas das 10h00 às 18h00, de segunda a sexta, com uma lotação máxima de 25 pessoas, devido às restrições que se encontram em vigor.

Galeria de fotos