Bandeira de D. Afonso Henriques abraça Torre do Castelo de Óbidos

Peça de 49 metros quadrados hasteada

894

O grupo de empresários responsável pelo projeto “Segredos de Óbidos”, com o apoio da Óbidos Criativa, hasteou, no passado dia 12 de agosto, na Torre Albarrã, o símbolo maior da conquista do burgo aos mouros, acontecido em Janeiro de 1148: uma réplica da bandeira de D. Afonso Henriques, com 49 metros quadrados. Esta peça, integrada na criação do primeiro percurso histórico pela Vila e na produção de emblemas deste mesmo estandarte, revela-se como a bandeira de maior dimensão produzida e apresentada em Portugal.

A réplica do escudo foi hasteada na torre junto à cerca do castelo e simboliza a tomada de posse de Óbidos aos mouros, também assinalada na vila pelo Cruzeiro da Memória, erguido no local de acampamento das hostes do rei, bem como por um nicho existente à Porta da Vila onde o D. Afonso Henriques mandou colocar uma imagem de Nossa Senhora da Piedade. Estes três locais são os pontos do percurso histórico que será inaugurado no decorrer desta semana e que enaltecerá a importância deste acontecimento para a história da Vila.

A par com o percurso será possível relembrar sempre esta peça através da aquisição de uma pagela histórica com o relato da conquista de Óbidos, que traz um emblema da bandeira em tecido, e que estará à venda nos estabelecimentos aderentes.

«De prata, uma cruz, de azul» é a descrição heráldica do escudo do primeiro rei de Portugal, na altura Conde D. Afonso Henriques (1139 – 1143), e, herdado, segundo se diz, de seu pai, Henrique de Borgonha e trata-se de um escudo representante das vestes e dos escudos dos cavaleiros num torneio, feita por um arauto (herald).

Será mais um momento de atração aos visitantes deste destino turístico, que prima pelo relembrar das memórias históricas de Portugal.