“Projeto Identidade” foi pensado para e com a comunidade local

Teatro em Óbidos

536

O Município de Óbidos, assente numa estratégia de valorização do território e da comunidade, tem vindo a desenvolver um projeto na área do teatro, cujos dois principais eixos de atuação são a comunidade escolar e os grupos de teatro amador do concelho. Neste âmbito, desenvolveu-se o “Projeto Identidade – Teatro para e com a comunidade local”, acreditando que quem faz os lugares são as pessoas, as suas memórias e a sua identidade.

O projeto tem como objetivos:
– Proporcionar à população atividades lúdicas de carácter educativo a nível de formação teatral e a integração da comunidade nos eventos do Município;
– Apoiar os grupos de teatro existentes;
– Captar a atenção daqueles que gostam de fazer teatro;
– Envolver a comunidade, recuperando memórias e tradições (criação de peças originais), contribuindo para a identidade do concelho de Óbidos, salvaguardando o seu património cultural imaterial;
– Estimular a criação de grupos de teatro compostos por atores de diferentes idades, fomentando envolvimento intergeracional;
– Dar a conhecer aos jovens as raízes, a identidade da sua terra e aos seniores a possibilidade de relembrar o passado, envolvendo gerações;
– A integração social de forma a combater o isolamento.

“Pretende-se ir ao encontro da matriz identitária do concelho de Óbidos, trabalhando a ideia de identidade e comunidade, assim como recuperar tradições e, de certo modo, mantê-las vivas na nossa memória coletiva contribuindo para salvaguarda do património cultural imaterial do concelho de Óbidos”, refere a vereadora da Cultura, Margarida Reis.

Para desenvolver este projeto, o Município conta com quatro encenadores que trabalham individualmente com os grupos de teatro locais: José Ramalho, Inês Fouto, Gonçalo Costa e Tânia Gonçalves. Neste momento, existem, no concelho, quatro grupos de teatro em atividade: Grupo de Teatro Reflexos em Palco, de A-dos Negros; Grupo de Teatro Animais em Palco, da Amoreira; Grupo de Teatro Águas Vivas, do Olho Marinho; e Grupo de Teatro A Raiz, da Usseira.

Para a primeira quinzena do mês de Junho, está prevista a realização de um Festival de Teatro, que incluirá apresentações dos grupos de teatro locais e algumas de grupos profissionais.

Nas escolas, foram criados três ateliês de expressão que pretendem ser um espaço privilegiado de criação, recriação e improvisação, em que o dinamizador terá a oportunidade de proporcionar atividades promotoras da imaginação e da criatividade. Ao trabalhar a arte dramática e articulá-la com outras manifestações artísticas, o dinamizador estará a promover nos alunos um conjunto de competências essenciais como: a comunicação, a autonomia, o espírito crítico, a cooperação, entre outros.

As principais atividades que têm sido desenvolvidas são: dramatização de histórias; construção de cenários; montagem de espetáculos; participação em atividades na comunidade educativa; leituras de textos de diferentes registos; escrita criativa; articulação com o projeto de cinema – Óbidos Anima.

A iniciativa foi implementada nos três complexos escolares.