Município de Óbidos lança projeto “Bosque Literário”

No âmbito do Festival Literário Internacional de Óbidos

177

No âmbito do Festival Literário Internacional de Óbidos – FOLIO, que decorreu de 6 a 16 de Outubro, cujo tema foi “Poder”, surge no Folio Educa, o projeto “Bosque Literário” do Município de Óbidos. Uma proposta que contempla e valoriza os contos tradicionais da CPLP – Comunidade de Países de Língua Portuguesa.

Este projeto de Educação e Leitura ofereceu dois momentos durante os onze dias do evento. O primeiro, através de uma instalação permanente de uma coleção de onze contos, no espaço “Jogo da Bola”, no Miradouro do Castelo com vista para a Várzea da Rainha e, num segundo momento, uma apresentação presencial, que ocorreu no passado dia 10 de Outubro, no The Literary Man Óbidos Hotel, onde estiveram presentes alunos, agentes educativos e famílias.

Esta apresentação performativa é dinamizada por uma equipa de contadoras de histórias: Elisabeth Rocha, Carina Freitas, Sílvia Santos e Marlene Neto, do Gabinete de Educação do Município de Óbidos. Tem como propósito a promoção da leitura literária e o desenvolvimento da compreensão leitora, de forma autónoma e em grupo, através da instrumentalização da leitura literária, com recurso ao livro de “Contos Tradicionais” da CPLP e criação de hábitos de leitura num contexto não formal de aprendizagem.

O “Bosque Literário” rege-se pelos três princípios metodológicos que orientam as ações de animação da leitura, dando grande importância à leitura, onde as crianças e jovens estão em contacto direto com a leitura literária.

Através do FOLIO surgiram convites das educadoras de infância e professoras de diferentes concelhos, iniciando uma itinerância do projeto “Bosque Literário”, nomeadamente de Helena Cardoso, do jardim-de-infância de Óbidos, Fátima Santos do jardim-de-infância do Arelho e da professora Ângela Oliveira do Complexo Escolar do Alvito, do concelho de Óbidos. Também foram recebidas solicitações da educadora Helena Conceição do jardim-de-infância de Mira D´Aire, do concelho de Porto Mós, Rita Geraldes do jardim-de-infância Dr. Leonel Sotto Mayor, da Santa Casa da Misericórdia e professora Inês Fouto da ETEO – Escola Técnica e Empresarial do Oeste, do concelho de Caldas da Rainha.

O “Bosque Literário” teve, de 10 de Outubro a 10 de Novembro, uma plateia de 386 alunos, crianças e jovens, acompanhados pelos seus educadores de infância, professores e técnicos de educação. Contou com o apoio da vereadora da Educação e Cultura, Margarida Reis, do curador do Folio Educa, Paulo Santos, de Joana Duarte, Sabina Silva, Ana Sofia Godinho, Svetlana Morozan, Márcio Marques e de toda a equipa do serviço Educativo do Município de Óbidos.

Bosque Literário: “A herança de pertencer a uma família, contempla um nome, um apelido, um sentimento de pertença genética, nesta relação em que somos filhas e filhos naturais de determinado lugar, é-nos atribuído o poder de ser falante de língua portuguesa. Eu posso falar português! Eu posso ler em português! E isso é um “poder”.