“Fazer de Óbidos um território onde impera a Felicidade”

I Simpósio do Município de Óbidos: ‘A Saúde Mental que futuro?’

741

“Uma das minhas missões, enquanto presidente da Câmara Municipal, é fazer de Óbidos um território onde impera a Felicidade.” Foi desta forma que Filipe Daniel falou de um dos seus grandes objetivos para o concelho, na abertura do I Simpósio do Município de Óbidos: ‘A Saúde Mental que futuro?’. Um encontro que se realizou no passado dia 4 de Março e que encheu por completo o Auditório Municipal da Casa da Música, em Óbidos.

O autarca, que fez parte da mesa de honra deste Simpósio, afirmou que a sociedade “tem que se reinventar e tem que se reunir para lidar com este problema” da Saúde Mental, mas, para tal, tem que “o conhecer e que o diagnosticar”. No que diz respeito a Óbidos, Filipe Daniel destacou o trabalho que está a ser feito do ponto de vista político, nomeadamente com o programa Óbidos +Ativo, “com todas as atividades a ele associadas, envolvendo grande parte da população”.

Também Margarida Reis, vereadora com os pelouros da Saúde e Bem-Estar, destacou o programa Óbidos +Ativo como um instrumento que ajuda a população obidense a ter uma melhor saúde mental. “Temos psicólogos nas escolas, temos uma psicóloga que dá consultas gratuitas para os munícipes e para as famílias, inaugurámos há dias mais uma valência do Espaço F(elicidade), com a sala Incluir pela Arte, e temos trabalhado os afetos com a nossa população”, disse a autarca. “Não há saúde sem haver saúde mental”, rematou.

Sérgio Viana, da Ordem dos Psicólogos, elogiou a organização deste Simpósio. “Óbidos tem particularidades que admiro e, ao mesmo tempo, tem políticas de promoção de saúde e de bem-estar”, disse, acrescentando que, “em Portugal, pensamos muito pouco na prevenção”. O psicólogo destacou a importância dos cuidados de saúde primários, uma vez que “é neste contexto que podemos identificar os primeiros sinais de alerta de alguém em sofrimento e prevenir, inclusivamente com a referenciação para profissionais de saúde mental, situações delicadas com consequências mais graves.”

Por seu lado, João Gomes, administrador do ACES Oeste Norte, garantiu que, neste momento, “a Saúde Mental é um tema quente” devido, por exemplo, à covid-19, às crises financeiras e à guerra. “Quando olhamos para os números da doença mental, só podemos pensar em trabalhar em conjunto”, disse o responsável, garantindo que há “novos desenhares societários que temos de trabalhar”.

Organizado pelo serviço de Psicologia do Município de Óbidos, este evento procurou proporcionar a oportunidade de assistir a palestras e workshops dinamizados por oradores, no âmbito de áreas como a psicologia clínica e da saúde, psiquiatria, pediatria do desenvolvimento, entre outros.

Destinou-se ao público em geral, estudantes e profissionais da área da psicologia e do ensino, assim como de outras áreas sociais, humanas e da saúde, em geral. Para professores, esta foi uma ação acreditada pelo CFAE Oeste.

Galeria de fotos (Facebook)