CCDR Centro distingue Óbidos por ser um município “Mais Amigo da Longevidade”

A única autarquia do Oeste a receber este prémio

260

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, I.P. (CCDR Centro), distinguiu 25 municípios, entre os quais Óbidos, que oferecem as melhores condições para um envelhecimento seguro, saudável e ativo, numa cerimónia que se realizou no dia 19 de Dezembro de 2023, no Cais Criativo da Costa Nova, em Ílhavo, Aveiro.

Óbidos foi o único município do Oeste a receber este prémio, sendo os restantes distinguidos da Região de Aveiro (nove), seis das Beiras e Serra da Estrela, cinco da Região de Coimbra, dois da Região de Leiria, um de Viseu Dão Lafões e um da Beira Baixa.

A lista completa é constituída pelas autarquias de Águeda, Albergaria-a-Velha, Anadia, Aveiro, Cantanhede, Castelo Branco, Coimbra, Covilhã, Estarreja, Figueira da Foz, Figueira de Castelo Rodrigo, Fundão, Guarda, Ílhavo, Leiria, Montemor-o-Velho, Murtosa, Óbidos, Oliveira do Bairro, Pinhel, Pombal, Seia, Vagos, Viseu.

Numa nota, a CCDR Centro diz que desenvolveu um trabalho de identificação destes territórios, com o apoio técnico da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra para o desenvolvimento e aplicação da metodologia, que permitiu distinguir os concelhos como os mais amigos da Longevidade, na Região Centro. Estes territórios foram apurados através de duas componentes: uma mais estrutural alicerçada em indicadores estatísticos e outra mais conjuntural que tem como fonte as boas práticas apresentadas ao Prémio de Boas Práticas de Envelhecimento Ativo e Saudável na Região Centro. Os resultados deste trabalho podem ser consultados em www.ccdrc.pt.

Segundo a presidente da CCDR Centro, Isabel Damasceno, presente no evento “a Região Centro tem registado, de forma sistemática, um declínio demográfico nas últimas décadas, com reduzidas taxas de natalidade e com uma população envelhecida e a viver mais tempo. O aumento da esperança média de vida é um indicador positivo, já que assenta em grandes investimentos na saúde, na alimentação, na ciência, na cultura, mas é agora fundamental assegurar as condições sociais, económicas e ambientais que permitam um envelhecimento saudável e ativo nos diferentes territórios da nossa Região. Perante este contexto e com o objetivo de acompanhar e estimular as dinâmicas regionais em torno do envelhecimento ativo e saudável, a CCDR Centro entende que o trabalho hoje apresentado pode e deve ser uma mais-valia para a região, no sentido de permitir conhecer melhor a realidade do envelhecimento nos nossos territórios, na expectativa ainda que este contributo possa, por um lado, reconhecer o desempenho dos atores locais mais empreendedores e, por outro, estimular os territórios com menor dinâmica nesta dimensão”.

Consulte aqui o Manual de Identidade: Territórios da Longevidade – Uma abordagem aplicada à Região Centro.

Galeria de fotos do evento aqui.