Óbidos Cycling Team em grande na Volta ao Alentejo

Diogo Pinto entre os melhores ciclistas da juventude

516

A Óbidos Cycling Team participou na Volta ao Alentejo, de 20 a 24 de Março, sendo protagonista das fugas principais em três das cinco etapas que percorreram o Alentejo ao longo dos 852,7 quilómetros da 41ª edição. A “garra” demonstrada pela equipa da Região Oeste culminou com Diogo Pinto a fechar entre os melhores ciclistas da classificação da juventude, na 11ª posição.

No primeiro dia de competição, a Óbidos Cycling Team teve dois ciclistas na fuga de nove corredores: João Silva e Sérgio Saleiro. A escapada durou até faltarem 10 quilómetros para a meta, num percurso de 168 quilómetros entre Castro Verde e Beja. O sprint final foi disputado por Thomas Silva (Caja Rural-Seguros RGA), que venceu. Mark Kryuchkov e Diogo Pinto foram os primeiros da equipa a terminar o dia, a 26 e 27 segundos, ocupando o 11.º e 12.º lugares na classificação da juventude, respetivamente. A etapa foi marcada por quedas, uma das quais envolvendo Theodor Obholzer, que sofreu uma fratura de clavícula a 5 quilómetros da meta. O ciclista foi levado para o hospital local, passou por exames médicos e seguiu para o Reino Unido, onde foi operado e garantiu estar “de olhos no futuro para voltar a competir”.

Na segunda etapa, a equipa de ciclismo de Óbidos encerrou o dia com três ciclistas no pelotão, que disputou o sprint final. Diogo Pinto, João Silva e Mikel Mujika chegaram à meta com o mesmo tempo do vencedor, Leangel Linarez (Tavfer-Ovos Matinados-Mortágua), que triunfou na jornada de 180,9 quilómetros entre Vidigueira e Grândola. Diogo Pinto manteve-se entre os primeiros da classificação da juventude, ocupando o 11.º lugar.

No terceiro dia de prova, a equipa destacou-se novamente na frente da corrida, com Mark Kryuchkov, tendo uma excelente atuação. O jovem ciclista fez parte do grupo de fuga do dia, que percorreu 168,4 quilómetros entre Mourão e Reguengos de Monsaraz. A fuga liderou a corrida por cerca de 18 quilómetros e só foi alcançada pelo pelotão a 30 quilómetros do final. Kryuchkov teve um bom desempenho nas metas intermediárias, ficando em terceiro lugar no prémio de montanha da Serra d’Ossa e na meta volante do Alandroal. Após a fuga ser alcançada pelo pelotão, o grupo principal seguiu compacto até ao sprint final, onde o checo Daniel Babor (Caja Rural-Seguros RGA) venceu, com o seu companheiro de equipa Iúri Leitão em segundo, assumindo a liderança geral. João Silva e Diogo Pinto cruzaram a linha de chegada no pelotão, com o mesmo tempo do vencedor, mantendo Diogo Pinto na 11.ª posição da classificação da juventude.

A quinta e última etapa disputou-se entre Nisa e Évora, num total de 187,9 quilómetros, com Diogo Pinto e Mark Kryuchkov a protagonizarem um final emocionante na Volta ao Alentejo. Depois de um início agitado com várias tentativas de fuga, um trio conseguiu ganhar vantagem e formar a escapada do dia, à qual se juntou posteriormente a dupla da Óbidos Cycling Team. Os dois jovens chegaram à frente da corrida quando faltavam 35 quilómetros para o final, dando um novo vigor à fuga. Na meta volante de Arraiolos, Diogo foi primeiro e Mark terceiro, mantendo o ânimo para levar a fuga a bom porto. Contudo, o pelotão encetou uma perseguição feroz à medida que a meta se aproximava, levando a que fossem alcançados já dentro dos 1500 metros finais. A vitória jogou-se ao sprint com triunfo de Iúri Leitão (Caja Rural-Seguros RGA) e a camisola amarela a ficar para o companheiro de equipa Eduard Prades. Nas contas finais da juventude, Diogo Pinto fechou em 11º e Mark Kryuchkov em 21º lugar.

“Participámos na Volta ao Alentejo com bastante ambição, tendo em conta algumas caraterísticas dos nossos ciclistas. Infelizmente, sofremos uma queda logo no primeiro dia, com consequências algo graves – fratura de clavícula do Theodor Obholzer – que condicionou as nossas aspirações em relação a etapas que tínhamos marcado como um dos objetivos da Óbidos Cycling Team. A equipa teve vários azares, muitas avarias mecânicas, mas conseguiu estar nas principais fugas em três dos cinco dias de prova, «espreitando» sempre visibilidade, mostrando a sua consistência e tentando agarrar as oportunidades. Inclusive no último dia estivemos muito perto de estar na discussão da vitória de etapa, sendo alcançados praticamente à entrada do último quilómetro com dois ciclistas sub-23 numa fuga de cinco corredores, o que demonstra que a Óbidos Cycling Team esteve bastante ativa e sempre na luta pelos seus objetivos”, conta Micael Isidoro, diretor-desportivo.

Classificação Geral:
1º Eduard Prades (Caja Rural-Seguros RGA) 20h22m56s
2º Francisco Penuela (Rádio Popular-Paredes-Boavista) +4s
3º Abner González (Efapel Cycling) +6s

47º Diogo Pinto (Óbidos Cycling Team) +8m16s
100º Mark Kryuchkov (Óbidos Cycling Team) +32m15s

Geral Juventude:
1º Sergi Darder (Illes Balears Arabay Cycling)
11º Diogo Pinto (Óbidos Cycling Team)
21º Mark Kryuchkov (Óbidos Cycling Team)

Pau Rodríguez Vidal em destaque na Catalunha

Pau Rodríguez Vidal esteve em competição na Catalunha, Espanha. O ciclista espanhol da Óbidos Cycling Team alcançou uma posição de destaque na 70ª edição da Klassika Olot – Trofeu Festes del Tura ao concluir a prova de 150 quilómetros entre os melhores sub-23, no 8º lugar da juventude, entre os 36 jovens classificados. Na geral, fechou na 16ª posição.

Classificação Geral:
1º Lev Gonov (PC Baix Ebre) 3h37m49s
2º F. Shischkin (Team MP Group-Doltcini) mt
3º Ilya Saverin (Controlpack) +3m15s

16º Pau Rodríguez Vidal (Óbidos Cycling Team) +5m56s

Geral Juventude:
1º F. Shischkin (Team MP Group-Doltcini)
8º Pau Rodríguez Vidal (Óbidos Cycling Team)