Primeiro observatório de Gaming e de eSports em Portugal nasce em Óbidos

281

Produzir informação sobre a indústria dos videojogos e realizar estudos de investigação que contribuam para um melhor conhecimento do setor – envolvendo empresas, comunidade e academia – são os grandes objetivos do primeiro observatório nacional de Gaming e de eSports, com sede em Óbidos, e cujo lançamento decorreu esta segunda-feira, 06, no Óbidos Vila Gaming.

Entre as atividades estratégicas da OGE – Associação Portuguesa de Observação do Gaming e dos eSports, entidade que envolve município de Óbidos, investigadores, profissionais da área, Politécnico de Leiria, Agrupamento de Escolas de Óbidos e Óbidos Parque, está a realização de ações de promoção, cooperação e divulgação, a nível nacional e internacional, e de várias outras iniciativas profissionais visando a partilha de informação e de conhecimento sobre o setor, em Portugal e no mundo.

O observatório, que terá a sua sede no Óbidos Parque – Parque Tecnológico de Óbidos, nasceu da necessidade sentida por alguns profissionais de terem acesso a informação sobre esta indústria em Portugal, “que percebemos que não existia”, recordou, na sessão de lançamento, Fátima Marques, consultora e investigadora. “Daqui surge a necessidade de criarmos algo que venha a sistematizar a informação e o conhecimento” sobre estes setores.

A missão do observatório é, por um lado, produzir e disseminar informação, mas também “fazer uma certa agregação do conhecimento que é produzido” – nomeadamente ao nível da academia e da indústria – tornando-o acessível às diferentes entidades que se interessam, que trabalhem ou que queiram trabalhar na área do gaming e dos eSports.

“Ligar a academia a estes setores, não só no que respeita ao desenvolvimento dos videojogos mas à sua utilização, estabelecendo uma conexão com a relevância educacional dos mesmos, é essencial para a região e para o país. É isso que se pretende”, acrescentou Rui Jesus, professor e jurista na área dos eSports.

Segundo Miguel Silvestre, diretor executivo do Óbidos Parque, “numa primeira fase, a ideia é pegar num pequeno território, como Óbidos e Caldas da Rainha, e tentar perceber qual é a realidade dos eSports”. “Há muito trabalho a fazer, no país, em relação a estas áreas, e o objetivo deste observatório vai ser fazer isso, ou seja, conhecer a realidade no terreno, produzir documentos, relatórios, informação que possa ser trabalhada pelas empresas, câmaras municipais e entidades do Governo”.

“Uma honra para Óbidos”

Para Filipe Daniel, presidente da Câmara Municipal de Óbidos, “é uma honra” para o município “que este projeto, pioneiro no país, se instale em Óbidos e no parque tecnológico”. “Acreditamos que o parque tem uma função determinante naquilo que é o futuro que se constrói hoje. E estarmos aqui, num território e num Castelo que teve tanta História e tanta Cultura, a projetar o futuro, é ainda mais simbólico”, apontou.

Quanto ao papel do observatório, o edil considera-o essencial. “Será fundamental para termos dados concretos, dados fidedignos, que nos levem a implementar políticas públicas, ao serviço da comunidade”. “Só com dados concretos o conseguimos fazer”.

Da mesma forma, também a academia é extremamente importante neste domínio. “É na escola que tudo começa. Óbidos tem consigo um projeto de três anos, um projeto europeu (EPIC-WE), através do qual está a ensinar Cultura a partir dos videojogos, da construção dos videojogos. Também aqui, nas vertentes educativa e cultural, encontramos a dimensão do gaming. E é fundamental que estejamos a abraçar, não o desconhecido, mas aquilo que é o futuro”.

Óbidos Vila Gaming para visitar até dia 12

O Óbidos Vila Gaming abriu portas no passado sábado, 04 de maio, e vai prolongar-se até dia 12. O programa decorre na Cerca do Castelo, mas também no Óbidos Parque (talks e workshops).

Esta é uma indústria que movimenta cerca de “4 mil milhões de utilizadores em todo o mundo”, salientou Filipe Daniel, durante a inauguração oficial do evento.

“Temos de acompanhar aquilo que é a mudança dos tempos. E nada mais atual do que olharmos para uma vila que tem um passado extraordinário, uma vila medieval, e conseguirmos colocar aqui contemporaneidade naquilo que é o nosso desígnio para o futuro. E o futuro constrói-se hoje. Constrói-se com um conjunto de iniciativas que visem, acima de tudo, fixar os jovens do concelho”.

Ricardo Duque, administrador da empresa municipal Óbidos Criativa, referiu, na ocasião, que a edição deste ano é pautada por uma programação mais alargada, com conteúdos “bastante diversificados” e para todas as idades.

“É um evento muito para famílias. Há muitos pais a virem com as suas crianças” e a desfrutar tanto quanto elas.

A relevância dos conteúdos, destacou ainda Ricardo Duque, faz do Óbidos Vila Gaming o evento com maior taxa de retenção de público visitante (cerca de oito horas).

O Óbidos Vila Gaming é um evento do município de Óbidos. Organização: município de Óbidos, Óbidos Criativa, E2Tech e Óbidos Parque – Parque Tecnológico de Óbidos.

Mais em obidosvilagaming.pt.

Na imagem (da esquerda para a direita): José Santos, diretor do Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos; Fernando Silva, sub-diretor da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Leiria (Politécnico de Leiria); Luís Rosendo, empresário; Filipe Daniel, presidente da Câmara Municipal de Óbidos; António Durão, fundador da escola de videojogos Code Up; Fátima Marques, consultora e investigadora; Rui Jesus, professor e jurista na área de eSports; Miguel Silvestre, diretor executivo do Óbidos Parque.