Exposição “Comunicar em Abril”: uma viagem à década de 70

134

O CDI – Centro de Design de Interiores, em Óbidos, inaugura esta quarta-feira, 05, a exposição “Comunicar em Abril”.

A mostra, composta por alguns objetos icónicos da década de 70, destaca a importância que a Comunicação teve nas mudanças ocorridas em Portugal, ao mesmo tempo que revela a estética e o design de uma década marcada por profundas transformações.

A televisão a preto e branco, a rádio e os jornais – que, apesar da censura, já faziam parte do quotidiano – divulgaram inicialmente o golpe militar ocorrido na madrugada de 25 de abril de 1974 e, mais tarde, todas as alterações políticas e sociais daí decorrentes.

Os telefones, ainda mecânico-analógicos, ligavam gradualmente as pessoas e encurtavam as distâncias. Nos jornais, escritórios e repartições, o som das máquinas de escrever fazia parte do dia a dia, enquanto os computadores, ainda escassos e dispendiosos, começavam a surgir lentamente.

“Vivia-se na época do disco sound, do rock e da música de intervenção, que tivera um papel crucial no combate à ditadura e na estratégia do dia 25 de abril e que, graças aos pequenos rádios transístores e gira-discos, com preços mais acessíveis que os pesados e caros equipamentos a válvulas, podiam agora ser ouvidas pela maior parte da população”, relembra Margarida Reis, vereadora da Cultura na Câmara Municipal de Óbidos.

“Estávamos na época das películas em rolos fotográficos”, nas quais cada imagem aguardava pela magia da sua revelação, em muito dependente da perícia e habilidade do fotógrafo.

“Comunicar em Abril” pretende ser “uma viagem no tempo para os nossos miúdos, que nunca viram objetos como estes a funcionar, mas também para a nossa população e visitantes, que irão recordar outros tempos”.

Os objetos expostos fazem parte de acervos privados da comunidade obidense, que os disponibilizou para que, nesta exposição, pudessem contar a história da comunicação na década de 70.

CARTAZ DA EXPOSIÇÃO